major eléctrico


sábado, janeiro 20, 2007
--------------------------------------------------------------------

New School (7)


Newworldaquarium vê o que nós não vemos?

Arne Weinberg «Son Of The Sun» 12" Styrax
Desde 2001, um dos mais regulares produtores neo-Detroit a fazer a ligação com o Espaço. Intenso mas elegante, «Son Of The Sun» sai na berlinense Styrax e faz parte do aceso retomar da Deep House, sob várias formas, em 2005 e 2006.
Newworldaquarium «The Games That We Play» 12" New Religion 2005
Jochem Peteri produz desde meados de 90s, sempre no centro de actividade espacial na Holanda: Eevolute e depois a Delsin. «The Games That We Play» e especialmente o lado B «Energy» convocam a nuvem de partículas primordial que faz gostar de música cósmica quando nos envolve. Em quase nada, «Energy» tem tudo.
Sleeparchive «Hospital Tracks» 2x12" Sleeparchive 2006
À sexta edição sente-se claramente o cansaço numa fórmula que nunca foi sua. O que soava vibrante (não novo, mas vibrante) há 2 anos agora parece mera repetição de frequências e padrões, com uma notável excepção, neste contexto: «Diagnosis» podia ser uma faixa num disco de Deep House em 96/97.
Jus-Ed «R-U Feelin Me EP» 12" Underground Quality 2006
Um dos percursos mais interessantes de seguir durante o ano passado, House feita em Detroit segundo padrões clássicos. «43 Ambeant March» , «Project 36» e «7-27-62» garantem 75% de charme e consistência a este EP que só falha em «Rock On», um tema jack com simulação de guitarra muito feia.
Urban Tribe «Zombie Assault/Cyclotron Emissions» 7" Rephlex 2006
Primeira edição na Mo'Wax em 96, mas este este single de 06 concentra o poder de sugestão de John Carpenter com a ciência de Arpanet em duas faixas sérias e densas, subterrâneas.
Shackleton/Mordant Music «I Want To Eat You/Hummdrumm» 10" Mordant Music 2006
Shackleton é um dos nomes seguros da cena Dubstep. Aqui apenas faz o que se pode esperar: tom oriental em beats dispersos que depois ficam quase drum & bass. Pouco. Mas Mordant Music, no lado B, é outra coisa totalmente diferente. Teclas House/Rave no início com percussão tribal a fazer o resto durante quase toda a faixa, sempre em subida como se fosse chegar a um drum roll típico dos piores pesadelos Rave. Épico!
Mapstation «In The Loss Of Clarity Something Else Gets Heard» 7" Scape 2006
Dois temas jack com pequenas variações entre si, produzidos por Stefan Schneider de To Rococo Rot. Disparos ácidos muito discretos, pulsação de baixo a conduzir tudo. Ainda envolto na aura motorik que fascinou uma geração de músicos alemães a trabalhar em meados da década de 90 (TRR, Kreidler, Mouse On Mars, por exemplo) e a absorver o que tinha sido feito por compatriotas seus 20 anos antes. Bom!




5 Comentários:

em 12:40 da manhã, Anonymous armando disse...

demorei algum tempo a concretizar mas há qualquer coisa neste tipo que me faz lembrar este outro: http://en.wikipedia.org/wiki/Jar_Jar_Binks
talvez sejam parentes próximos :)

 
em 11:45 da manhã, Blogger ME disse...

:\

 
em 12:48 da tarde, Anonymous armando disse...

só fisicamente!

 
em 2:32 da tarde, Blogger ME disse...

Jar-Jar é tão deprimente...

 
em 7:21 da tarde, Anonymous armando disse...

pois é, muito mau mesmo... mas em foto tem estilo :)

 

Enviar um comentário

<< de volta ao início