major eléctrico


sábado, julho 08, 2006
--------------------------------------------------------------------

Compras 07.07.2006 (Reedições)

Talking Heads «Burning Down The House/Pull Up The Roots/Slippery People» 12" Sire 1983/2006
Este maxi circulou apenas em versão promo em 1983, nunca conheceu edição oficial até 2006. Na altura serviu para promover o álbum «Speaking In Tongues». Ritmo lento, excepto em «Pull Up The Roots», disparos de sintetizador, talvez o disco de TH mais próximo de Tom Tom Club.
Underworld «Dubnobasswithmyheadman» 2xLP JBO 1993/Simply Vinyl 2003
O álbum representou o início da segunda vida de Underworld, agora com a perfeita junção entre pop e techno. TODOS os temas resistem ao teste do tempo.
Ken Ishii «Extra» 12" R & S 1995/2006
Por momentos, Ken Ishii foi o futuro do Techno. Ritmos cruzados e melodias decididamente não ocidentais soavam diferentes de tudo o que se fazia na Europa ou EUA. O original de «Extra» tem todos os elementos que faziam a diferença. A remistura de Dave Angel torna a faixa mais monótona e reconhecível como Techno, Wagon Christ aplica a ciência breakbeat num exercício meio abstracto (hoje em dia só para fãs de Luke Vibert), enquanto Luke Slater arrasa - versão bleepy, minimal e escura, perfeita ainda para hoje, mais intensa se tiver o pitch um pouco em baixo.
Joey Beltram «Beltram Vol. 1» 12" R & S 199o/2006
«Energy Flash», a primeira faixa, guarda intacta toda a ameaça desde a primeira edição há 16 anos; «Subsonic Trance» junta Chicago à EBM europeia, óptimo; «Jazz 3033» e «Psycho Bass» usam breakbeats por baixo das sequências techno.
Sleezy D «I've Lost Control» 12" Trax 1986/2006
Marshall Jefferson + Adonis gravaram uma das faixas house mais escuras de sempre. Os gritos na Space Mix de «I've Lost Control» lembram Revolting Cocks, a voz é usada com o pitch lento, a pulsação 303 e o ritmo em constante quebra asseguram mindfuck. Sem perder virtudes, a House Mix no lado B torna tudo mais esquelético e, digamos, misturável.
Virgo «Free Yourself» 12" Trax 1986/2006
O tema-título mereceu presença em várias compilações importantes («Essential Mix» de François K e «Chicago Boogie» na Eskimo, p ex). Soa a Warp com Mr Fingers, sexy, lento e espacial; «Under You» e «R U Hot Enough» prolongam a sensação de calor físico que esta música transmite; «My Space» é a faixa mais certa, ritmicamente, e também a mais ácida aqui, apesar do ambiente que entra e sai tornar tudo mais... celestial. Um dos mais completos maxis editados na Trax.
Jack Frost And The Circle Jerks «Two The Max» 12" 1988/2006
As 4 faixas aparentemente nunca apareceram em maxi mas ocupavam todo o lado B da primeira compilação «Acid Trax» em 1988; Acid House clássica, seca, as variações na 303 e os breaks rítmicos regulam o ambiente em todo o disco. «Tom Tom», numa versão anterior (1987) mais longa, surge também em 2006 num maxi de Jack Frost para a Mathematics de Jamal Moss.
George & Mike «Make The Music» 12" Housetime 1990/Trax 2006
O Mike no nome é Mike Dearborn; Nota-se, de alguma forma, a entrada nos anos 90 em qualquer um dos 3 títulos neste maxi - sequências quase techno, cadência mais rápida. Um pouco mais longe da origem do som (4/5 anos) mas tudo perfeitamente íntegro, ainda.
Master C & J «In The City» 12" State Street 1987/Trax 2006
Das 4 versões no maxi original, apenas a Radio Mix não foi incluída na reedição. House vocal longe do padrão Garage que viria mais tarde. Ambiental, deep, com eco na voz, melancólica e brilhante. Devil Mix estende o mesmo ambiente da Club Mix, apenas a Insane Mix se desvia para território rave mais demente mas nunca fore de controle.
Master C & J «When You Hold Me» 12" Trax 1986/2006
Não existe muita diferença entre as duas versões - «When You Hold Me» e «Dub Love». Com «I've Lost Control» de Sleezy D é provavelmente a música mais intensa produzida em Chicago antes dos anos 90. Mas enquanto Sleezy D é trip demente, Master C & J aqui é mais sexo ainda do que o habitual nas suas produções, gemidos sussurrados e uma linha de sintetizador que, em grande medida, representa o típico som house da época. Outra vez: brilhante.




2 Comentários:

em 11:19 da tarde, Anonymous johnny disse...

Dub Love é intenso! uuui e que intensidade! When You Hold Me e In The City não conheço mas parece bastante interessante!

Psycho Bass é deep deep Funky shiit! Conheces um Disco pela Nu Groove do Beltram Major? de 88 se n me engano! ouvi-o so uma vez!mui bueno! não é um Nu Groove que tem Annihilate Rhythm (com Mike Munoz, proj Lost Entity), é assinado so como Joey Beltram.

 
em 2:05 da manhã, Blogger ME disse...

Não conheço nada dele na Nu Groove... A maioria do que conheço já é fase tardia, na Novamute ou Tresor, quase tudo demasiado quadrado para poder gostar realmente.

 

Enviar um comentário

<< de volta ao início