major eléctrico


sábado, setembro 02, 2006
--------------------------------------------------------------------

Barrocal do Douro

Existe alguma informação dispersa pela net, mas nada que faça verdadeira justiça às imagens fortes que se guardam depois de uma visita. Barrocal do Douro é uma espécie de paraíso modernista perdido, um aglomerado populacional construído pela Hidroeléctrica do Douro (uma das empresas que se fundiram na actual EDP) como ideia de cidade para ser habitada pelos trabalhadores e técnicos que construíram a barragem do Picote, no Douro Internacional, cerca de 20km a sul de Miranda do Douro. A construção do aglomerado e da barragem do Picote decorreu entre 1954 e 1961, os arquitectos foram João Archer, Nunes de Almeida e Rogério Ramos, que conceberam exteriores e interiores. A zona alta do complexo, constituída por uma pousada e cinco moradias é especialmente impressionante. Também impressiona porque, hoje, todos esses edifícios estão abandonados. Os props da visita vão inteirinhos para o Armando Ferreira, que esteve no local antes de nós.


bairro dos engenheiros - casa 1


bairro dos engenheiros - casa 3


pousada

A FAUP publicou em 1997 um livro chamado «Moderno Escondido», documentando as 3 barragens do Douro Internacional: Miranda do Douro, Picote e Bemposta.
Mais informações:

+
+
+
+




4 Comentários:

em 10:12 da tarde, Blogger digga disse...

Fantástico. Também andei precisamente nessa zona há cerca de 15 dias. Não conhecia (mas vou conhecer em breve) Barrocal do Douro. Voltarei a essa zona já no final deste mês e conto, depois de ver estas fotos, lá dar um salto. Conheces as vivendas de S. pedro de Meol? Da mesma época, com pequenas (e agora em fraco estado de conservação) obras-primas de um modernismo de espírito colonial.

 
em 12:49 da tarde, Blogger ME disse...

Não conheço essas vivendas... Barrocal, no entanto, para além do facto de a zona nas fotografias estar abandonada, até está relativamente decente, só um ou outro sinal de vandalismo e decadência natural dos materiais, mas a uma certa distância algumas casas parecem habitadas (há uma pessoa a fazer rega regularmente - funcionário da EDP?). Mais abaixo, no núcleo principal da 'cidade', quase todas as casas destinadas aos operários tinham gente, e a piscina local estava a funcionar (mas é prciso ser funcionário da EDP ou ser familiar de algum). Suspiro...

 
em 7:54 da tarde, Blogger digga disse...

Era, obviamente S Pedro de Moel que eu queria dizer...

 
em 5:11 da tarde, Blogger Maria Isabel disse...

EStou muito emocionada em ver fotos, textos do Barrocal. O que lembro-me desde pequena a primeira igreja as primeras casas a coooperactiva local de compras o café de Pessoal, ( que já não existe), que eu vi na vida , as minhas lembraças como gente, foi do barrocal.
Lamento que a minha escola primária fantástica se torna-se num café.... Porque não num Museu da história, com fotos pedidas aos barrocalenses, pedaços de revistas publicadas na época da barrabem, eu ainda tenho uma, tinham um extracto cultural e de informação, histórias de vida etc...
Na minha escola não queria ver um café, mas um Museu que contasse a história daquele local.
Isabel Rosa
Professora- Barrocalense
rosa antunesm@gmail.com

 

Enviar um comentário

<< de volta ao início